A importância do autocuidado para mães de crianças com T21 - Expresso Business

Especialista explica que cuidar de si mesma é uma necessidade e não deve ser encarada como um ato de egoísmo 

A jornada da maternidade pode ser desafiadora, especialmente quando os filhos têm necessidades especiais. É por isso que o investimento em autocuidado é extremamente importante para as mães de crianças com T21, também conhecida como Síndrome de Down. 

Segundo Patrícia Stankowich, psicanalista, psicóloga e especialista na clínica de crianças com comprometimentos no desenvolvimento e deficiência, essas mães precisam de amparo, cuidado e preservação. “Entender que cuidar de si mesma não é egoísmo, mas sim uma necessidade, é crucial. Só quando uma mãe está fortalecida emocionalmente, com autoestima elevada e sentindo-se feliz, ela pode oferecer o melhor apoio aos filhos. É um lembrete gentil de que, ao priorizar nosso bem-estar, construímos bases mais sólidas para cuidar e fortalecer nossa família”, avalia. 

A especialista acredita que, em meio às tantas demandas diárias, é natural que as mães de crianças com T21 esqueçam de reservar um tempo para si mesmas. “Encontrar pequenos momentos para autocuidado não só rejuvenesce a mente e o corpo, mas também nutre a alma. Seja um instante de silêncio, uma caminhada tranquila ou a indulgência em algo que traga alegria, essas pausas são essenciais”, afirma. 

Confira três sugestões de Patrícia para as mães de crianças com T21 investirem em autocuidado: 

Reservar um tempo para si mesma – Mães de crianças com T21 podem ter dias bastante atarefados. “É essencial reservar um tempo para si, mesmo que sejam apenas alguns minutos por dia. Isso pode incluir ler um livro, meditar, praticar ioga ou simplesmente desfrutar de uma bebida quente em silêncio”, aconselha.

Participar de grupos de apoio ou comunidades on-line de mães que compartilham experiências semelhantes – “Pode ser extremamente reconfortante e informativo compartilhar histórias, conselhos e apoio emocional com outras mães que entendem sua jornada”, diz Patrícia.

Praticar exercício físico – O exercício não é apenas vital para a saúde física, mas também tem benefícios comprovados para a saúde mental. Atividades como caminhar, nadar ou dançar podem aumentar os níveis de energia e melhorar o humor. “Além disso, envolver-se em atividades físicas pode ser uma ótima maneira de ter um tempo para si mesma ou até mesmo uma atividade divertida para fazer com seu filho”, finaliza.

Sobre Patrícia Stankowich

Patrícia Stankowich é uma psicóloga multifacetada, circense de nascença, graduada em Filosofia pela UFOP, graduada em Psicologia pelo CESMAC, possui especializações em Psicologia Jurídica e mestrado em Psicologia da Saúde. Como facilitadora em capacitações nas áreas da Saúde e Educação, ela é uma voz autoritária na promoção da inclusão, com atendimento clínico a adultos e especialização na clínica de crianças com comprometimentos no desenvolvimento e deficiência. Para saber mais acesse o instagram.

Share.