Com mais de 90 horas de conteúdo, Sindiveg oferece treinamentos on-line gratuitos sobre uso de defensivos agrícolas - Expresso Business

Plataforma digital conta, atualmente, com os seguintes temas: “Uso correto e seguro”, “Boas práticas na relação Agricultura e Apicultura” e “Aplicador legal”

Em decorrência da crescente demanda global por segurança alimentar, aprender sobre as boas práticas na aplicação de defensivos agrícolas é fundamental para uma produção eficiente, segura e sustentável de alimentos. Pensando nisso, o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg) oferece treinamentos on-line gratuitos que, ao todo, somam mais de 90 horas de conteúdo.

Direcionado a agricultores, apicultores e demais elos da cadeia produtiva agrícola, a iniciativa possibilita que os participantes, ao finalizaram os módulos, recebam certificados de realização. “A produção global de alimentos, fibras e energia demanda eficiência e segurança, uma vez que contamos com mais de 8 bilhões de pessoas no planeta que precisam se alimentar. Os defensivos agrícolas são tecnologias essenciais para que essa demanda seja atendida com eficiência, mas o uso correto e seguro desses produtos precisa ser continuamente destacado e reforçado. Por isso, desenvolvemos a plataforma de treinamentos on-line, altamente didática e acessível a fim de contribuir para aumentar o conhecimento de quem está no campo”, explica o gerente de Assuntos Regulatórios do Sindiveg, Fábio Kagi, ao listar os três temas disponíveis: “Uso correto e seguro”, “Boas práticas na relação Agricultura e Apicultura” e “Aplicador legal”.

O curso “Uso correto e seguro”, com mais de 33 horas de conteúdo e sete módulos, aborda as “regras de ouro” para a pulverização eficiente e sustentável dos defensivos, passando também pelos processos de aquisição, transporte e armazenamento, limites máximos de resíduos, aviação agrícola e perigos de produtos ilegais.

Já o curso “Boas práticas na relação Agricultura e Apicultura”, com mais de 37 horas de conteúdo e sete módulos, sintetiza como a agricultura brasileira conta com inúmeros benefícios quando adota um tipo de manejo que preserva as abelhas e ressalta, com exemplos de ferramentas técnicas, a importância dessa relação. A falta de polinizadores em culturas dependentes da polinização, por exemplo, pode acarretar a perda, de 40% a 100%, do plantio.

Por fim, a plataforma ainda conta com o curso “Aplicador Legal”, um treinamento focado na capacitação do trabalhador quanto ao uso correto e seguro de defensivos agrícolas e habilitação ao exercício da atividade, já que também concede o registro de aplicador de defensivos agrícolas e afins nos Órgãos de Agricultura dos Estados e do Distrito Federal, conforme previsto no Programa Nacional de Habilitação de Aplicadores de Agrotóxicos (Aplicador Legal) – oriundo do Decreto nº 10.833/2021. O curso, com mais de 25 horas de conteúdo, conta com um módulo básico – dividido em 5 partes (introdução e os primeiros 4 módulos de “Uso correto e seguro”) e receberá, futuramente, mais dois novos, em desenvolvimento pelo Sindicato.

“O sucesso da aplicação dos defensivos agrícolas depende do uso correto e seguro dos insumos que protegem as plantações de doenças, erva daninhas e pragas e ajudam a garantir a produtividade e a qualidade das culturas. Por isso, realizar cada um desses cursos é essencial para a lida no campo”, ressalta o gerente do Sindiveg.

Acesse o site e conheça a plataforma e todos os cursos oferecidos pelo Sindicato.

Sobre o Sindiveg

Há mais de 80 anos, o Sindiveg – Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal atua no Brasil representando o mercado de defensivos agrícolas no País, com suas 27 associadas, e dando voz legalmente à indústria de produtos de defesa vegetal em todo o território nacional. O Sindicato tem como propósito a promoção da produção agrícola de forma consciente, com o uso correto e seguro dos defensivos, bem como apoiar o setor no desenvolvimento de pesquisas e estudos científicos para o seu uso consciente, sempre respeitando as leis, a sociedade e o meio ambiente.

Share.