É preciso ter coragem de fazer obras que não são lembradas - Expresso Business

Por Leonardo Rizzo

Goiânia, em meio ao seu crescimento e desenvolvimento, enfrenta desafios ambientais significativos, especialmente relacionados a alagamentos em períodos de chuvas intensas. A Defesa Civil da cidade monitora atentamente 99 pontos de risco de alagamento, evidenciando a seriedade da situação e a necessidade de ações efetivas para prevenir danos maiores.

A macrodrenagem apresenta-se como uma solução promissora, sendo parte essencial da infraestrutura de saneamento urbano. Projetada para gerenciar o excesso de água em grandes áreas, esta estratégia é vital para mitigar problemas como erosão e assoreamento .

É preciso abrir um parênteses para dizer que a implementação da macrodrenagem, embora seja uma solução eficaz e essencial para a infraestrutura de saneamento urbano, enfrenta desafios significativos na sua adoção. Essa estratégia, crucial para gerenciar o excesso de água em grandes áreas e mitigar problemas como erosão e assoreamento, muitas vezes não recebe a atenção devida dos políticos.

O motivo é sua natureza “invisível”, pois, ao contrário de outras obras urbanas, as estruturas de macrodrenagem ficam ocultas sob a terra. Isso leva a uma menor lembrança e valorização por parte da população, o que, por sua vez, faz com que alguns gestores vejam essas obras como não geradoras de votos.

Assim, a preferência pode recair sobre projetos de infraestrutura mais visíveis e imediatamente apreciáveis pela comunidade, deixando de lado investimentos críticos em sistemas de drenagem que são fundamentais para a sustentabilidade e o bem-estar a longo prazo das cidades.

Voltando ao assunto, sistemas variados de macrodrenagem, adaptados a diferentes condições geográficas e urbanas, oferecem soluções específicas para o desafio das chuvas intensas, incluindo sistemas superficiais, subterrâneos, verticais e de elevação mecânica.

Além da prevenção de enchentes, a macrodrenagem traz benefícios significativos para a saúde pública, a qualidade das águas pluviais e a qualidade de vida dos cidadãos, reduzindo a destruição de vias públicas pelo impacto das chuvas . A modernização do sistema de drenagem de Goiânia é urgente e necessária, representando uma medida crítica para proteger a população e as estruturas da cidade.

Exemplos notáveis de cidades que enfrentaram e superaram desafios similares incluem Tóquio, com seu vasto sistema de túneis de drenagem subterrânea, projetado para redirecionar o excesso de água de chuvas torrenciais e prevenir inundações urbanas.

Da mesma forma, Cingapura implementou o Projeto ABC Waters, que além de melhorar a drenagem, visa transformar corpos d’água em espaços vibrantes para recreação e engajamento comunitário. Estes exemplos demonstram que, com planejamento e investimento adequados, é possível atingir uma gestão eficaz das águas pluviais, transformando desafios em oportunidades para melhorar o ambiente urbano e a qualidade de vida dos cidadãos.

Assim, é imperativo que Goiânia busque inspiração nestes exemplos globais e adote estratégias de macrodrenagem eficazes. Investir em um sistema de drenagem modernizado e robusto é não apenas uma questão de manutenção urbana, mas um passo essencial para garantir a segurança, o bem-estar e a resiliência dos goianienses diante dos desafios impostos pelas mudanças climáticas e pela urbanização.

Share.